Orientadores/projetos

ARTIGOS PUBLICADOS PELOS DOCENTES.
Nome: ADAIR ROBERTO SOARES DOS SANTOS
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Fisiologia da dor: a definir
CV Lattes:  Prof. em regime de dedicação exclusiva – DE / Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 1C
Contato: Tel. (48) 3721-4685, adair.santos@ufsc.br
Nome: ALEX RAFACHO
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Regulação da homeostase glicêmica em condições de resistência à insulina e/ou intolerância à glicose: Nossa principal linha de pesquisa compreende diversos projetos nos quais investigamos as alterações estruturais, funcionais e moleculares responsáveis pelas adaptações do organismo sob condições de resistência à insulina e intolerância à glicose (comumente observadas na Obesidade, Síndrome Metabólica e Diabetes tipo 2), em especial das ilhotas pancreáticas e dos tecidos responsivos à insulina. Os estudos são conduzidos in vivo (animais) e ex vivo (tecidos) com diversas técnicas de biologia estrutural, funcional e molecular.
CV Lattes:  Prof. em regime de dedicação exclusiva – DE / Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2
Contato: Tel. (48) 3721-2290, alex.rafacho@ufsc.br SITE: http://lidoc.ccb.ufsc.br/
Nome: CILENE LINO DE OLIVEIRA
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Neurobiologia da resiliência ao estresse: Nossos projetos estudam vários aspectos das reações comportamentais desencadeadas pelo estresse de caráter incontrolável e inescapável. Estresses incontroláveis tendem a desencadear uma inibição comportamental antagonizada por drogas antidepressivas ou enriquecimento ambiental. Nossa hipótese é que os efeitos “anti-estresse” das drogas ou do ambiente se dá pelo aumento da resiliência do organismo. Em nosso laboratório empregamos, por exemplo, o paradigma de “desespero comportamental” (inibição comportamental típica da exposição ao nado forçado) para o estudo das bases neurobiológicas da resiliência ao estresse. Atualmente, temos dedicado nossa atenção ao papel da neurogênese hipocampal na resiliência organismos adultos ao estresse.
CV Lattes: Profª. em regime de dedicação exclusiva – DE
Contato: Tel. (48) 3721 9444 Ramal – 208, cilene@ccb.ufsc.br SITES: http://labnec.ccb.ufsc.br/ e http://prohumor.ccb.ufsc.br/
Nome: DOMITILA AUGUSTA HUBER
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Fisiologia Cardiovascular. A regulação da pressão arterial envolve mecanismos de curto e longo prazo. Entre os mecanismos de curto-prazo, destaca-se o barorreflexo, que opera por meio de sensores (mecanorreceptores denominados de barorreceptores) localizados nas artérias carótidas e arco aórtico, sendo estimulados pelo estiramento da parede desses vasos em condições de aumento da PA. As informações geradas por esses receptores são conduzidas até o bulbo, sendo processadas e, informações autonômicas eferentes são enviadas para o coração e vasos sanguíneos. O comprometimento desse reflexo prejudica a capacidade do organismo de corrigir eventuais aumentos de pressão arterial ao longo do dia. Esta deficiência pode permitir alterações primárias de outros mecanismos de controle da função cardiovascular que dependam da regulação adequada da atividade simpática e parassimpática. Entre nossos objetivos, destacam-se o estudo de reflexos envolvidos na regulação da pressão arterial, tais como barorreflexo, quimiorreflexo e reflexo de Bezold-Jarisch em diversos modelos experimentais como menopausa, diabetes, hipertensão, entre outros. Além disso, avaliamos a variabilidade da pressão arterial e do intervalo de pulso por meio da análise espectral, determinando dessa forma a modulação autonômica do sistema cardiovascular.
CV Lattes:  Prof. em regime de dedicação exclusiva – DE
Contato: Tel. (48) 3721-4601, domitila.huber@ufsc.br
Nome: EDUARDO LUIZ GASNHAR MOREIRA
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Estudo do metabolismo do colesterol no sistema nervoso central e sua relação com o desenvolvimento déficits cognitivos e doenças nerodegenerativas, como a doença de Alzheimer: Estudar, por meio de modelos experimentais in vivo e in vitro, os mecanismos moleculares responsáveis pelo declínio cognitivo associado com a hipercolesterolemia, objetivando caracterizar a relação da hipercolesterolemia com a fisiopatologia da doença de Alzheimer, bem como ao desenvolvimento de abordagens terapêuticas e preventivas.
CV Lattes: Prof. em regime de dedicação exclusiva – DE
Contato: Tel. (48) 3721 4617 eduardo.luiz@ufsc.br
Nome: EVERSON ARAÚJO NUNES
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Efeitos de estratégias imunomoduladoras sobre a função imunitária, parâmetros metabólicos e estado nutricional” e “Nutrição e fisiologia do metabolismo intermediário em modelos de atividade física e/ou doenças: câncer, diabetes e obesidade: Projeto 1) O uso de imunomoduladores demonstra ser potencial estratégia de melhora do prognóstico durante o tratamento de vários tipos de neoplasias. Os ácidos graxos ômega-3, presentes em suplementos de óleo de peixe, são nutrientes que podem produzir mudanças no status inflamatório sistêmico de pacientes com neoplasias. Desta maneira, nos propomos a avaliar o impacto da ingestão oral de óleo de peixe sobre o perfil de citocinas plasmáticas, fenótipo de células imunitárias do sangue periférico e marcadores de estado nutricional em pacientes com diversos tipos de neoplasias em quimioterapia. Projeto 2) Atualmente beta-hidroxi-beta-metilbutirato (HMB) é foco de diversos estudos investigando os efeitos de sua ingestão sobre componentes da massa corporal. Dados como estes candidatam o HMB como um nutriente com bom potencial na modulação do conteúdo de massa adiposa. Estudos anteriores demonstraram que ratos Wistar recebendo injeção pós-natal de glutamato monossódico (GMS) apresentam aumento expressivo da massa adiposa, redução da massa muscular, resistência periférica à insulina. Assim, o modelo de obesidade induzida por GMS oferece boa oportunidade para testar os efeitos do HMB sobre parâmetros de composição corporal (principalmente tecido adiposo) e parâmetros metabólicos sistêmicos como a resistência à insulina. Espera-se observar efeitos de redução da massa adiposa com a ingestão do produto concomitante a melhora de marcadores metabólicos.
CV Lattes: Prof. em regime de dedicação exclusiva – DE
Contato: Tel. (48) 3721-2289, nunesea@ccb.ufsc.br SITE: www.lidoc.ccb.ufsc.br
Nome: FERNANDA BARBOSA LIMA CHRISTIAN
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Controle neuroendócrino da reprodução em fêmeas: Mulheres em menopausa são caracterizadas por responderem de forma mais exacerbada a estímulos estressantes, serem mais vulneráveis à desordens afetivas como ansiedade e depressão e ao desenvolvimento da síndrome metabólica. Todas essas alterações são, provavelmente, devido a variações das concentrações plasmáticas de estrógeno e progesterona,características dessa fase. Tanto a noradrenalina quanto a serotonina são neurotransmissores com papel fundamental no controle das desordens de humor. Nosso laboratório visa estudar estes sistemas de neurotransmissores em ratas que apresentam falha ovariana precoce, um modelo de menopausa química. Alguns de nossos objetivos são: estudar, sob diferentes aspectos, os efeitos dos esteróides ovarianos sobre os sistemas noradrenérgico e serotonérgico; estudar aspectos comportamentais de fêmeas submetidas à menopausa química, relacionados a conflitos apetitivos; analisar parâmetros endócrinos do metabolismo da glicose neste modelo de menopausa.
CV Lattes: Profª. em regime de dedicação exclusiva – DE
Contato: Tel. (48) 3721-2292, ferblima@ccb.ufsc.br
Nome: MARTA APARECIDA PASCHOALINI
Título e Descrição da Linha Individual de Pesquisa: Controle do Metabolismo Energético e da Ingestão Alimentar: Um dos projetos em andamento tem como objetivo investigar a possível participação de receptores 5-HT1A do núcleo arqueado do hipotálamo ou da área hipotalâmica lateral no controle do consumo de alimento; e também, verificar uma possível influência dos hormônios gonadais sobre os efeitos ingestivos induzidos pela injeção intrahipotalâmica de agonistas ou antagonistas de receptores serotonérgicos em ratas na fase de estro ou diestro. O segundo projeto em andamento pretende avaliar os efeitos, sobre a resposta de ingestão de alimento, das injeções de agonista ou antagonsitas adrenérgicos no núcleo mediano da rafe de ratos.
CV Lattes:  Profª. em regime de dedicação exclusiva – DE / Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2
Contato: Tel. (48) 37219352 Ramal – 204, marta@ccb.ufsc.br